segunda-feira, 30 de maio de 2011

Campanha "Roupa Nova é Show"

PM promove show do Roupa Nova para arrecadar roupas para a Campanha do Agasalho 2011

video

"Roupa Nova é Show" troque três peças de roupas por um convite.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Polícia Militar organiza Casamento Comunitário na zona norte da Capital

Policias militares da 1ª Companhia do 5º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano organizarão uma cerimônia para casamento comunitário, em 28 de maio, a partir das 9h, na Praça Novo Mundo, zona norte da Capital.

O Casamento Comunitário é uma cerimônia religiosa com efeito civil e conta com o apoio do 36º Cartório de Registro Civil.

Esta cerimônia tem como objetivo promover ações sociais integradas a outros órgãos da Administração Pública e Privada, bem como proporcionar uma relação de integração entre a Comunidade e a polícia.

Será realizada a união estável de 77 casais, em Culto Ecumênico, para moradores dos bairros de Vila Maria, Parque Novo Mundo, Vila Munhoz, Jardim Japão e Parque Vila Maria.

Haverá, também, a apresentação da Banda da PM e sorteio de vários eletrodomésticos.

Casamento Comunitário:
Data: 28 de maio de 2011
Hora: 09 horas
Local: Praça Novo Mundo – zona norte

Comunicação Social

quinta-feira, 26 de maio de 2011

PM promove show do Roupa Nova para arrecadar roupas para a Campanha do Agasalho 2011



A Polícia Militar do Estado de São Paulo participa da Campanha do Agasalho, promovida pelo Fundo Social de Solidariedade, tendo como slogan "Roupa boa, a gente doa". Mais de 26 mil caixas e 350 mil sacos foram distribuídos em locais de grande circulação, como estações de metrô, trens, supermercados e repartições públicas, sendo que todos os quartéis e bases da Polícia Militar funcionam como postos de arrecadação da Campanha.

O foco da Campanha desse ano é a qualidade das peças doadas e nesse sentido a Polícia Militar está promovendo um show beneficente com a Banda Roupa Nova na qual pretende arrecadar mais de 18 mil peças de roupas para a Campanha.

Serão disponibilizados seis mil ingressos, três peças de roupas novas darão direito a um ingresso, que poderá ser retirado nos postos de trocas até o dia 02 de junho. As peças poderão ser usadas, porém deverão estar em bom estado de conservação. Não serão aceitas para a troca do ingresso peças íntimas, meias, luvas, lenços e cachecóis.

O show da Banda Roupa Nova acontecerá no dia 05 de junho, às 18 horas, no Ginásio Mauro Pinheiro, ao lado do Ginásio do Ibirapuera. Não haverá troca de roupas por ingresso no dia do show.

Serviço:
Show da Banda Roupa Nova
Data: 05 de junho;
Horário: 18 horas;
Local: Ginásio Mauro Pinheiro – Rua Manoel da Nóbrega, 1361, Ibirapuera, SP;
Ingresso: 3 peças de roupas novas trocadas até o dia 02 de junho nos Postos de Trocas;


Postos de Trocas:

• Área Centro
Comando Geral da Polícia Militar - Praça Cel. Fernando Prestes,115 – Luz, ao lado do metrô Tiradentes – 3327.7062.
Comando de Policiamento Área/M-1 - Rua Vergueiro 363 – Liberdade – 3389.9001.


• Zona Sul
Comando de Policiamento Área/M-2 - Rua Rafael Iorio 160 – Aeroporto – 5531.3629 Ramal: 1150.
Comando de Policiamento Área/M-10 - Rua Dr Rubens Gomes Bueno, 231 - Varzea de Baixo - Santo Amaro – 5641.7182.


• Zona Norte
Comando de Policiamento Área/M-3 - Av Ataliba Leonel, 1270 – Carandiru – 2959.4142.


• Zona Leste
Comando de Policiamento Área/M-4 - Av Amador Bueno da Veiga 2774 - V.Esperança 2957.4566.
Comando de Policiamento Área/M-11 - Rua São Felipe, 381 – Tatuapé 2097.7419.


• Zona Oeste
Comando de Policiamento Área/M-5 - Av Corifeu de Azevedo Marques, 4082 - Rio Pequeno – 3768.5947.

• Zona Sudeste
Comando de Policiamento Área/M-9 - Av Sapopemba, 12.370 - Fazenda da Juta – Sapopemba – 2010.9090.


• ABC
Comando de Policiamento Área/M-6 - R Silveira 20 - V. Guiomar – 4438.1011.


• Guarulhos
Comando de Policiamento Área/M-7 - R Humberto de Campos 715 - V Tijuco – 2463-5501 / 5555 / 5503.


• Osasco

Comando de Policiamento Área/M-8 - Av Cruzeiro do Sul 460 - Rochdalle – 3604.2850.


• Mogi das Cruzes
Comando de Policiamento Área/M-12 - R Cel Souza Franco 1010 - Centro – 4799.7000.

Lembramos que para retirar o seu ingresso as roupas não precisam ser novas, mas devem estar em bom estado.

Comunicação Social PM

Esclarecimento Público sobre cálculo do RETP

A Polícia Militar em respeito ao cidadão e a confiabilidade nela depositada pela sociedade, vem a público manifestar sua indignação com matéria de autoria do jornalista Rogério Pagnan, do Jornal Folha de São Paulo, publicada em 23 maio, que, de maneira irresponsável, publicou informações equivocadas ao público, ignorando parte dos dados a ele oferecido pela Instituição e utilizando trechos no decorrer da matéria, modificando o seu sentido.

A Polícia Militar é uma Instituição, acima de tudo, legalista e todos os seus atos são realizados com base na transparência, tanto é que a forma de cálculo do RETP ora questionada é aplicada da mesma forma há 17 anos, com base na orientação de cálculo expressa no Decreto 35.200/92.

Para maior compreensão do leitor é importante destacar que RETP é o Regime Especial de Trabalho Policial que se caracteriza pela prestação de serviços em condições precárias de segurança, cumprimento de horários irregulares, sujeito a plantões noturnos e chamadas a qualquer hora, mesmo de folga.

Os dados publicados não condizem com a realidade e induzem o leitor a pensar que os policiais militares, principalmente os oficiais, recebem altos salários.
É importante, também, esclarecer que não são os próprios oficiais da PM que fazem seus contracheques, mas sim um Centro de Despesa de Pessoal, constituído por praças e oficiais auditados pela Secretaria da Fazenda.

A Polícia Militar foi pioneira no processo informatizado da folha de pagamento no Estado e por diversas vezes ajudou a Secretaria da Fazenda na elaboração da folha de vários órgãos estaduais. O art 57 do Decreto nº 7290/75 traz a fundamentação legal para PM fazer sua própria folha.

No último dia 13 de maio a Polícia Militar recebeu o parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) com entendimento de que se deve alterar a fórmula de calcular o RETP, o que passa a ser cumprido agora em razão desse Parecer.

Essa nova fórmula de cálculo atingirá cerca de 2.600 oficiais e 1.935 praças da ativa, além dos oficiais e praças aposentados e as pensionistas, chegando ao total de 11.300 policiais e 3.000 pensionistas.

Em 24 de maio, o citado repórter complementa sua matéria dizendo que auditoria descobriu gratificação de 13 mil Reais, no entanto omitiu a informação de que quem tem essa gratificação a obteve por meio de ação judicial e que mesmo que esse valor seja lançado em seu holerite, ela não é recebida em virtude do efeito redutor determinado pelo teto constitucional de vencimento dos servidores públicos estadual. Mais uma vez o jornalista não foi correto, induzindo o leitor ao erro.

Comunicação Social

Colunista desinformado deforma a realidade

A Polícia Militar vem a público para lamentar os infelizes comentários de Carlos Brickmann, na página 7 do Diário do Grande ABC, publicados em 25 de maio, sob o título “Segurança estúpida”.

Como colunista de um grande veículo de comunicação, o autor demonstra total falta de conhecimento não só do episódio em si, objeto de comentário, que foi a intervenção da PM durante a marcha da maconha, no último fim de semana, mas também da história da segurança pública e, principalmente, das técnicas policiais, dos investimentos realizados e dos resultados obtidos.

Inicialmente, repudiamos o tratamento do episódio como um caso de violência policial, “o mais vergonhoso episódio de violência policial em São Paulo desde a invasão da PUC, na ditadura”. Não se trata de um caso de violência policial, mas sim do uso legítimo da força pelo Estado para coibir atos de violência protagonizados por grupos que não entenderam ainda seu papel no estado democrático. Em casos desse tipo, eventuais excessos não são admitidos pela própria polícia, que adota providências rigorosas para não permitir que seus integrantes sejam violadores de direitos, mas devem ser tratados como exceção, como no caso concreto, pois é certo que assim o foram.

Outro ponto lamentável do comentário é a crítica quanto ao uso de técnicas não-letais. “A Polícia Militar interveio com violência, disparando balas de borracha, gastando gás lacrimogêneo à vontade, usando sprays de gás de pimenta, agredindo jornalistas e causando tumulto. Até helicópteros foram usados”. O que o incauto colunista espera? O uso desses equipamentos e técnicas ocorre justamente para não se utilizar a violência física. Da forma como expõe, induz o leitor a pensar que foi a polícia quem provocou o tumulto, quando, na verdade, interveio para evitar uma tragédia. Se desconhece as técnicas policiais e a importância, por exemplo, do uso de um helicóptero em eventos dessa magnitude deveria ele, no mínimo, buscar essas informações antes de esboçar qualquer crítica. Às pessoas que não formam opinião é compreensível o comentário baseado no senso comum, mas, no caso de uma pessoa que escreve para um periódico que é lido por milhares de pessoas, é inconcebível uma postura desqualificada e sem fundamentos técnicos.

Outro exemplo da falta de conhecimento é a utilização da interjeição: “Ah, se bandidos também fossem perseguidos com tanto equipamento e tanta disposição!...”, pois ignora os investimentos, os recursos, o treinamento policial e os ótimos resultados obtidos pela política de segurança pública nos últimos anos, com a redução da violência em geral. Talvez não seja ignorância, pois é quase impossível se manter alienado a tudo o que está sendo feito e apresentado pela própria mídia, mas uma conveniência. Ao criticar o Governo pela manutenção do Secretário da Segurança e do Comandante da PM demonstra que a crítica perde o cunho técnico e toma rumo político, o que é lamentável, pois a função da imprensa é informar, com isenção e imparcialidade.

Matéria Públicada no Diário do Grande ABC - Por Carlos Brickmann



Comunicação Social

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Comandante Geral da PMESP participará do Fórum de Inteligência e Integração em Segurança Pública


Site do evento: http://www.fisegbrasil.com/Event.aspx?id=474918#cel_pm_C3A1lvaro_batista_camilo

Na terça-feira (24), o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Alvaro Batista Camilo, dará uma palestra no FISEG - Fórum de Inteligência e Integração em Segurança Pública, que acontece na cidade do Rio de Janeiro.

Este encontro é a oportunidade de conhecer as estratégias de segurança pública sob o comando da nova presidência da república, proporcionar o encontro de tomadores de decisão dentro das forças policiais e forças armadas após a posse dos governadores eleitos e tratar de temas que envolvem a Segurança Pública do país, antes da realização da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016.

O Coronel PM compartilhará sua experiência, conhecimento e pensamento estratégico às 09h, com a palestra: ESTUDO DE CASO – Modelo de Gestão da PMESP como Responsável pela Redução Criminal em São Paulo nos Últimos 10 Anos:
• Instituição da Grandeza de São Paulo
• Estrutura Logística e Operacional
• Inteligência Policial
• Gestão pela Qualidade
• Investimentos em Tecnologia
• Resultados

Comunicação Social

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Polícia Militar ajuda a difundir luta milenar indígena



Após introduzir o judô, o jiu-jitsu e outras artes marciais no Brasil, a Polícia Militar de São Paulo se prepara para ser a pioneira na difusão de mais uma modalidade. Trata-se de uma adaptação do huka-huka, uma luta milenar indígena praticada pelos índios do Xingu. A Escola Superior de Soldados está adaptando as técnicas de luta para que a modalidade passe a integrar os esportes praticados na corporação.

Na última sexta-feira (13), policiais militares tiveram contato com os índios, em uma experiência única de aprendizado e ensinamento. O cacique Jucalo Kuikuro, um dos líderes indígenas mais importantes da atualidade, acompanhado de outros quatro índios, visitaram a Escola Superior de Soldados.

Durante o encontro, demonstraram um pouco do huka-huka, a única arte marcial genuinamente brasileira. Os índios explicaram a técnica e os fundamentos aos policiais militares. Na verdade trata-se muito mais do que uma simples luta – para os indígenas, marca o ritual de passagem dos jovens para a idade adulta.

“A demonstração foi na verdade um culto cerimonial e aos antepassados. A nossa sociedade ainda tem muito que aprender. Os indígenas têm uma visão de mundo extraordinária, de uma riqueza que não pode ser perdida, e cabe a nós cultivá-la”, disse o comandante da Escola Superior de Soldados, coronel Luiz Eduardo Pesce de Arruda.

Tradição e arte – O huka-huka é uma disputa praticada por dois oponentes que iniciam a luta de joelhos, com o objetivo de derrubar o adversário com as costas no chão ou segurar as suas pernas.

A luta é de caráter integrativo, baseado na ética e no espírito esportivo dos competidores e, por isso, não existe um juiz propriamente dito para essa modalidade, e sim um observador/orientador mais experiente, que é chamado de “dono da luta”, cabendo aos atletas reconhecer a derrota, vitória ou empate.

A arte marcial é praticada durante o Quarup, ritual em homenagem aos mortos celebrado pelo Xingu, e possui simbolismo competitivo, onde a força e virilidade dos jovens é testada.

Sabedoria e técnica – O primeiro contato com os policiais com o huka-huka foi através de vídeos na internet. Após a exibição da luta, foi realizada nessa quarta-feira (18) uma competição entre policiais militares e indígenas.

Foram 20 lutas, sendo 19 vencidas pelos índios e apenas um empate – mesmo com os PMs da Escola, mestres em diversas artes marciais.

“O fato de você ter um domínio da cultura ocidental não quer dizer que você seja mais forte. A experiência aumentou nos policiais o respeito e nos mostrou que nós temos muito que aprender com os nossos antepassados”, afirmou Arruda.

O encontro ainda contou com a presença de Marina Villas-Bôas, viúva de Orlando Villas-Bôas (1914-2002), um dos humanistas brasileiros que mais lutaram pelo povo indígena. Seus trabalhos foram reconhecidos internacionalmente, sendo indicado duas vezes ao Prêmio Nobel da Paz.

Difusão da cultura – Os ensinamentos passados pelos indígenas serão adaptados pela Escola e a modalidade será registrada em cartório, tudo com o consentimento e aprovação de Marina Villas-Bôas.

“Um dos fundamentos da Polícia Militar são os direitos humanos. Nós temos o compromisso muito forte de tornar o aluno um promotor dos direitos humanos. E um dos pontos principais é a questão da diversidade e do respeito às pessoas. O que estamos fazendo é uma preservação do patrimônio cultural brasileiro; esperamos que as pessoas passem a valorizar mais o que é nosso”, afirmou Arruda.

Secretaria da Segurança Púlbica de São Paulo
Elson Natário

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Curso habilita 45 bombeiros para funções de comando

Cerimônia de formatura foi realizada na Escola Superior de Bombeiros, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo Play

Quarenta e cinco bombeiros se formaram, na tarde desta quarta-feira (18), no Curso de Especialização de Oficiais. A cerimônia foi realizada na Escola Superior de Bombeiros, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo. Com duração de pouco mais de um ano, o curso habilita os formandos a exercer uma função de comando na corporação. Três dos formandos são bombeiros de Alagoas.

Para o comandante da Escola Superior de Bombeiros, tenente-coronel Antonio Carlos Martins, os formandos têm uma responsabilidade dobrada: passar os conhecimentos para os seus comandados e tomar decisões com sabedoria. “A partir de agora cabe a esses profissionais proferir ainda mais as capacidades adquiridas e servir em função da população. Eles passam a ter o compromisso de multiplicadores de conhecimento a serem passados para a comunidade”, disse.

O curso teve início em 5 de abril do ano passado e terminou hoje, no dia da formatura. As aulas capacitaram os oficiais a desempenhar com eficiência as atividades próprias de prevenção e combate a incêndios, busca e salvamento de pessoas, animais e bens, atendimento de emergência pré-hospitalar e a execução das atividades de Defesa Civil, todas próprias de bombeiros.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Luiz Humberto Navarro, a respeitabilidade e credibilidade da corporação foram consolidadas com um trabalho árduo, o que possibilitou aos formandos uma carga valiosa de conhecimento, que um dia caberá a eles transmitir.

“O cumprimento da proteção à vida, ao patrimônio e ao meio ambiente são missões prioritárias do Corpo de Bombeiros. A data de hoje é especial, a população paulista pode ter a certeza que vai continuar contando com os relevantes serviços prestados pelos Bombeiros, prosseguindo com um padrão cada vez mais elevado, com preparo, dedicação e compromisso”, disse Navarro.

Teoria e prática
Ao longo do curso, os policiais tiveram aulas de matérias como matemática, física aplicada e construção civil, para depois ocupar a maior parte da carga horária para aprimorar o atendimento pré-hospitalar durante uma emergência, fundamentos de salvamento, Defesa Civil e engenharia de prevenção de incêndios. Além da teoria, com a aplicação de seminários, os oficiais do Corpo de Bombeiros tiveram de passar por estágios técnicos na área de atendimento pré-hospitalar.

A Escola Superior de Bombeiros ainda possui convênios com instituições de ensino que são referência em engenharia, possibilitando embasamento científico aos alunos. “Ano após ano os currículos dos nossos cursos vêm sendo constantemente aperfeiçoados. É um processo ininterrupto de capacitação profissional, amparado por uma ampla e moderna escola que é a porta de entrada do Corpo de Bombeiros”, afirmou o comandante da corporação.

A Escola tem investido em pesquisa e o emprego de novas técnicas, aliada à aquisição de modernos equipamentos e viaturas, além de uma constante preocupação com a modernização dos seus profissionais.

Conhecimento e especialização
Em pouco mais de um ano, 45 oficiais ficaram na Escola Superior de Bombeiros, em um espaço de 110 hectares, próximo às margens da represa de Mairiporã, na cidade de Franco da Rocha. Foram 2.308 horas de estudo. No meio do grupo, um tenente chamou a atenção: Cristian Wagner Bons, um dos três bombeiros do Estado de Alagoas e o primeiro colocado no curso.

Em busca de aprendizado e capacitação profissional, Cristian superou a distância da família e deixou até o casamento para depois. “Eu sou um privilegiado de estar aqui; há tempos eu procurava um curso de especialização, mas não tinha nenhum à altura do Corpo de Bombeiros de São Paulo”.

Segundo Christian, o período na Escola Superior de Bombeiros possibilitou adquirir uma bagagem ampla de conhecimento e especialização: “Eu volto para Alagoas com muito mais responsabilidade, eu estou levando o nome da corporação do Corpo de Bombeiros de São Paulo. Foi um período não só de adquirir ensinamentos, mas também de uma experiência da vida”.

A Escola Superior de Bombeiros
Em fevereiro de 1964, foi criada a Companhia Escola de Bombeiros. Após várias mudanças de sede e nomenclatura, em 1999, a Escola mudou-se definitivamente para a sede atual, em Franco da Rocha.

A sede está localizada numa área de cerca de 110 hectares e 53 mil m² de área construída. É rodeada de muito verde, ar puro e está às margens da Represa de Mairiporã. Em 2009, por meio do decreto nº 54.911, passou a ser denominada Escola Superior de Bombeiros “Cel PM Paulo Marques Pereira”.

Site da Secretaria de Segurança Pública
Elson Natário

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A revista VOCE RH-15 MAR/ABR 2011, da Editora Abril, publicou matéria sobre a Polícia Militar.



A revista VOCE RH-15 MAR/ABR 2011, da Editora Abril, publicou matéria sobre “Os 100 000 homens e mulheres da Polícia Militar do Estado de São Paulo seguem as ordens e os processos com uma disciplina de causar inveja às empresas. Agora, eles aprendem a se aproximar da sociedade.”

Leia a interessante matéria veiculada na revista.


Comunicação Social

terça-feira, 17 de maio de 2011

Acesso ao holerite no site da PMESP



Na constante busca da valorização dos policiais militares, ativos e veteranos, está sendo disponibilizada uma nova ferramenta de acesso para consulta do holerite web, na internet, disponível aos integrantes da Corporação para pesquisa de informações relativas aos seus vencimentos e proventos. No site da PM, Internet, Serviços, Folha de pagamento.

Este novo acesso, até o momento, permite apenas a consulta aos demonstrativos de pagamento do corrente ano (2011). Para acessar os holerites anteriores, continue acessando http://www.sirh.policiamilitar.sp.gov.br/servicos.

Ainda assim, em caso de dúvidas ou dificuldades, V.Sa. poderá obter ajuda na Central de Atendimento ao usuário de TIC da Polícia Militar por meio do telefone 0800 770 0080.
O tutorial para mais esclarecimentos sobre o acesso via Internet está disponível em:
http://www.polmil.sp.gov.br/hotsites/tutorial_Hol_Internet.swf

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Assembléia Legislativa de São Paulo homenageia as Policiais Militares do estado.




Deputado Estadual Fernado Capez presidiu sessão solene que homenageou as Policiais Militares de São Paulo, pela data comemorativa à criação do Corpo de Policiais, em 12 de maio de 1955.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Oficial do Corpo de Bombeiros da Policia Militar de São Paulo fala da sua profissão no programa do Jo Soares

A Tenente do Corpo de Bombeiros da Policia Militar de São Paulo, Karoline Fernandes, foi ao programa do Jo Soares falar da sua profissão.

Confira neste video:

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Solenidade alusiva ao "Dia da Cavalaria"

No próximo dia 10 de maio, a partir das 9 horas, será realizado no Regimento de Polícia Montada “9 de Julho”, na rua Dr. Jorge Miranda, n.º 238 – Luz – São Paulo/SP, a Solenidade alusiva ao “Dia da Cavalaria”, data tão importante para os Policiais Militares, em especial para o povo paulista.
O evento contará com a presença de autoridades militares e civis. Comemorado em todo o país, tem por objetivo homenagear Manuel Luiz Osório, Barão, Marquês do Erval (1808-1897) herói da Guerra do Paraguai e patrono da arma de Cavalaria do Exército Brasileiro. Sendo o dia 10 de maio, data natalícia do Marechal, patrono da Arma de Cavalaria do Brasil.

Comunicação Social do RPMOn

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Polícia Militar, Uma Instituição da Grandeza de São Paulo!


Trabalhar Segurança Pública em um Estado composto por 40 milhões de habitantes não é para qualquer um, exige doses elevadíssimas de responsabilidade, seriedade e comprometimento com o cidadão, principal razão da existência da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Uma Instituição só chega a 180 anos de existência por meio de suas realizações, mas não basta apenas realizar é necessário olhar para futuro e preparar-se para atuar acompanhando as transformações, tudo ao seu tempo.

Dessa forma, há muito tempo, a Polícia Militar adotou a moderna Visão Sistêmica de Gestão, o que tem possibilitado à Instituição alcançar um patamar de excelência e proporcionado vários prêmios, o reconhecimento como a melhor Polícia do País, além de ser “case” para estudo de países como EUA, China, Coréia, sendo pioneira na difusão de Policiamento Comunitário para as polícias do Brasil e outras da América Latina, Caribe e África, pois é a detentora de um acordo de cooperação técnica com o Japão no que se refere à Polícia Comunitária.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo é composta por 100 mil mulheres e homens, cujas capacitações vão além das necessárias para a realização do policiamento ostensivo. São pessoas comprometidas com a Instituição que buscam constantemente o aperfeiçoamento pessoal e profissional, o que tem possibilitado a esta Instituição tantos avanços como a implantação dos Sistemas Inteligentes de Policiamento, a Tecnologia de Ponta, tudo desenvolvido internamente. Esses sistemas, tão modernos e eficazes, permitem a pronta resposta ao chamado do cidadão em situação de emergência.

Planejamos o futuro trabalhando com afinco no presente, e o resultado tem sido a visível redução dos índices criminais, na casa de 70% nos últimos 10 anos, principalmente o homicídio doloso que atingiu a histórica marca de um dígito e, isso, nos tem proporcionado um grande investimento por parte do Governo.

Só isso não basta! É preciso ter respeito incondicional ao cidadão e ao seu público interno, por isso a valorização do homem, aquele que está na ponta da linha, fazendo acontecer, tem sido uma constante. Investir no policial, provendo-o de equipamentos e todos os meios para que ele tenha melhores condições de trabalho, é investir na segurança da sociedade. Além disso, o Comando da Polícia Militar vem trabalhando para o reconhecimento e respeito de cada policial. Tem-se formado parcerias com órgãos públicos e privados para o bem-estar, crescimento profissional e pessoal dos policiais da ativa, dos veteranos e dos familiares, para uma melhor qualidade de vida.

Pautada nos seus valores basilares, na legalidade, na busca pelos melhores resultados para a segurança do Estado de São Paulo, a Polícia Militar segue em frente fazendo aquilo que lhe compete: A Polícia Ostensiva e a Preservação da Ordem Pública; a Polícia da Comunidade, que traduz suas ações diárias em eficiência, eficácia e efetividade.

Comunicação Social

Lançamento da Campanha de Doação de Sangue – “Doar é Legal”



Confira o hotsite da campanha: http://www.polmil.sp.gov.br/hotsites/doar_e_legal/hotsite.html

Tem início nessa sexta-feira, 06 de maio de 2011, a Campanha de Doação de Sangue “DOAR É LEGAL” desenvolvida pela Polícia Militar nos 645 municípios do Estado de São Paulo.

Além de contar com a participação dos mais de 100 mil policiais militares em todo o estado e dentro de um processo de responsabilidade social, a Campanha não se limita à simples doação de sangue e o cadastramento para doação da medula óssea pelos policiais, visa um objetivo maior, que é o de concitar a sociedade para a importância de as pessoas se transformarem em doadores de sangue, formando uma corrente de agentes multiplicadores e disseminadores desse grandioso ato social.

Já no lançamento da Campanha, mais de 100 policiais militares voluntários farão as primeiras doações de sangue em uma estrutura montada no Quartel do Comando Geral, onde ocorrerá às 09 horas da manhã, a assinatura de um Protocolo de Intenções entre a Polícia Militar e os principais hemocentros do estado, entre eles a Santa Casa de São Paulo, a Fundação Pró-Sangue e o Colsan.

Participam da assinatura desse Protocolo várias autoridades, entre elas, Dona Lu Alckmin, madrinha da Campanha, o Secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel PM Álvaro Batista Camilo, entre outras autoridades da área de saúde.

Serviço:

Data: 06 de maio de 2011

Hora: 09 horas

Local: Quartel do Comando Geral da PM – Praça Coronel Fernando Prestes, 115 – Luz, São Paulo/SP.

Porta-Voz da Campanha: Capitão Ana Claudia – 11.3327.7062


Comunicação Social

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Comandante Geral no Jornal Semanário da Zona Norte

No dia 29 de abril, o Jornal Semanário da Zona Norte publicou duas páginas sobre o Comandante Geral. Foi citado na capa com os seguintes dizeres:

Competência e capacidade - Págs 3 e 4

Cel PM Alvaro Batista Camilo, um comandante-geral que faz a diferença
A Polícia Militar do Estado de São Paulo tem hoje à sua frente um homem que realmente faz a diferença, que pensa no futuro e consegue alcançar grandes conquistas para a corporação e, principalmente, para a sociedade paulista e paulistana por meio de seu método de trabalho moderno e dinâmico, sempre voltado para soluções tecnológicas que têm se revelado altamente eficientes no combate à criminalidade. Estamos falando do cel. PM Álvaro Batista Camilo, comandantegeral da Polícia Militar, que no dia 30 de abril estará aniversariando.

Desde 16 de abril de 2009, quando assumiu o cargo, o cel. Camilo trabalha pelo menos 12 horas por dia e sete dias por semana e os resultados positivos podem ser sentidos pela população. Portanto, nada mais justo do que lhe rendermos nossas homenagens pela chegada de seu aniversário.

Para acessar a matéria constante nas páginas 4 e 5 clique no link abaixo: